Um Dia de Cada Vez

“[Jesus] Quando, pois, soube que Lázaro estava doente, ainda se demorou dois dias no lugar onde estava”. (João 11:6)

Ao encontrar-me com uma amiga que está com cancro, quando lhe pergunto como ela está, obtenho sempre a mesma resposta: “um dia de cada vez, estou a viver um dia de cada vez”. Apesar da sua aparência abatida, duas coisas não lhe faltam: o sorriso na cara e a confiança em Deus.

Na nossa última conversa, ela proferiu a seguinte frase: “Às vezes nós desanimamos ou ficamos ansiosos. Mas onde nós vemos a escuridão, Deus vê a luz. Às vezes não sabemos o que Deus tem para nós, mas, quer vivamos ou morramos, somos do Senhor” [referência a Romanos 14:8].

Quantas vezes desanimamos ou ficamos ansiosos porque não sabemos a próxima etapa da nossa vida? Ou quantas vezes desanimamos ou ficamos ansiosos por não sabermos o desfecho de determinada fase na nossa vida? Desanimamos e ficamos ansiosos e esquecemo-nos da soberania, do poder e do grande amor de Deus que tantas vezes proclamamos com as nossas bocas, mas que não vivemos. Esquecemo-nos que o nosso grande Deus não está sob o tempo, mas sobre ele. Desejamos que Deus faça aquilo que nós queremos no tempo que nós queremos. Quando muitas vezes, os planos dEle para a nossa vida são muito melhores do que aquilo que nós alguma vez pensamos e são revelados no tempo que Ele quer.

Podemos ver a soberania de Deus sobre o tempo, por exemplo, na história de Lázaro e suas irmãs, Maria e Marta, em João 11. Esta era uma família amada por Jesus (Jo 11:5). Mas Jesus, mesmo sabendo que Lázaro estava gravemente doente, em vez de ir apressadamente a Betânia (Jo 11:1), “ainda se demorou dois dias no lugar onde estava” (Jo 11:6). Para Marta e Maria, o melhor teria sido que Jesus tivesse ido imediatamente curar o seu irmão (Jo 11:21,32). No entanto, o plano que Deus tinha para a vida delas e do seu irmão era muito melhor e seria apenas revelado no tempo dEle. Assim, Jesus não curou apenas Lázaro, como as irmãs queriam. Antes ressuscitou-o, pois entretanto Lázaro tinha morrido, e assim Jesus não só aumentou a fé delas, como lhes devolveu o irmão, como também levou a que muitos dos judeus que ali estavam cressem nEle (Jo 11:38-45). Assim, Deus usou aquela família para que o Seu Reino fosse anunciado, porque tudo o aconteceu foi como Ele quis e no Seu tempo e não da maneira e no tempo que Marta e Maria (e os judeus, Jo 11:37) queriam.

A nossa vida não é sobre nós, mas é sobre Cristo. Muitas vezes não sabemos o que Deus tem para as nossas vidas e Ele apenas nos revela o próximo passo no tempo dEle. Contudo, enquanto esperamos, devemos confiar nEle e deixar-nos ser usados por Ele para que o Seu Reino seja anunciado.

Retomando a história da minha amiga que está doente, a nossa conversa terminou com ela a dizer-me o seguinte: “A minha dupla oração é que [através da minha vida e doença] Deus dê fé àqueles que não creem e dê mais firmeza àqueles que já creem”.

Estás tu disposto a confiar em Deus, a não desanimar e a não ficar ansioso, mesmo que as coisas não aconteçam como tu queres, quando tu queres? Estás tu disposto a pedir a Deus que Ele “dê fé àqueles que não creem e dê mais firmeza àqueles que já creem” através das tuas dificuldades?

Deus é Soberano, Todo-Poderoso e Ele ama-te. Não te esqueças disso, mas acima de tudo vive confiando que Deus é mesmo Soberano, Todo-Poderoso e que te ama.

 

Assinado: Uma Jovem da JENO

Partilhar this post

Comment (1)

  • Manuela Reply

    Uau, isso foi estranho . Eu só escrevi um extremamente
    longo comentário, mas depois que eu cliquei enviar meu comentário
    não aparecer . Grrrr… Bem eu não estou escrevendo tudo isso de novo.
    De qualquer forma , só queria dizer fantástico blog!

    3 Novembro, 2018 at 23:54

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

3 + 5 =